Dedo na boca

23.09.2017

 

Reflexões sobre um hábito bem comum na infância: chupar dedo.

 

Pergunta trazida por um ouvinte. "Gostaria muito que abordassem um problema que considero difícil de lidar: crianças que chupam o dedo, suas consequências e como ajudá-las a perder esse hábito. Trabalho em uma escola de Educação Infantil e estou com dificuldade para encontrar material sobre o tema. Além disso, minha filha de três meses tem dado indícios de que poderá ter esse comportamento. Agradeço a ajuda."

 

O pediatra José Paulo Ferreira comenta:

 

"Chupar dedo, bico ou a pontinha da fralda é um hábito normal da criança. O bebê chupa dedo ainda na barriga da mãe, e cerca de 80% das crianças desenvolvem essa prática em alguma etapa do desenvolvimento. Até os dois anos, elas passam pela fase oral, quando a sucção do dedo ou do bico é absolutamente normal. No caso da sua filha de três meses, portanto, pode ficar tranqüila: deixe a baixinha chupar o dedo.

 

A criança geralmente suga o dedo ou o bico quando está com sono, doente, cansada, desanimada. Usa esses mecanismos para auto-acalmar, 'nanar'. É normal botar um, dois ou três dedos da mão ou até o pé na boca. A prática pode requerer atenção, por exemplo, quando se trata de uma criança de cinco anos chupando o dedo, principalmente quando o quadro está associado com dificuldades de socialização.Devemos estar atentos à criança que mostra que não está conseguindo passar por situações de separação e usa o dedo como um 'protetor imaginário'.

 

Aos dois, três, quatro anos, ela já vai aprendendo a acalmar-se de outras maneiras: usa um 'cheirinho', um bicho de pelúcia, um travesseiro, começa a compreender as situações. Deve-se observar bem as crianças que não conseguem desenvolver as atividades sociais previstas para a idade, que são inseguras, que não se socializam ou fogem do contato com outras pessoas. Até por volta dos quatro anos, a prática é eventual e aceitável, mas a partir dessa idade é preciso começar a desestimulá-la. Cada situação merece uma avaliação específica: a criança de um ano e meio que passa o tempo todo com o dedo na boca precisa ser avaliada. Aí o " problema" não é com o dedo, mas com a criança, que pode estar com algum problema de insegurança.

 

O hábito prolongado de chupar dedo pode provocar alguns danos, dentre eles a alteração da arcada dentária (atrapalhando inclusive o desenho do rosto), a deformação do dedo (fica mais fino, além de existir o risco de aparecimento de calos e de infecções nas unhas) e problemas psicossociais.

 

É importante ressaltar a importância das intervenções positivas. Em vez de xingar, botar de castigo ou passar pimenta nos dedos do seu filho, procure conversar, dar um abraço, se mostrar presente, oferecer um objeto ou um 'cheirinho' para que ele se acalme e consiga superar seus desafios."

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Destacados

Dicas para escolher o pediatra ideal

September 22, 2017

1/3
Please reload

Procure por Tags
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook Black Round

Conversando com os pais

Av. Protasio Alves, 2715 SL 1101

Porto Alegre / RS

Tel: (51) 3334-0296

zepaulo1963@gmail.com