Refluxo Gastroesofágico. O que é isso?

17.10.2018

 

1- O que é o Refluxo Gastroesofágico (RGE)?

 

Crianças pequenas são sujeitas ao refluxo gastroesofágico (volta do conteúdo do estômago para o esôfago). Ele se manifesta através do vômito (quando o leite volta coalhado) e também pode vir acompanhado de regurgitação (quando o leite reflui, isto é, volta sem ser coalhado).

 

2- O RGE  é normal ?

 

O refluxo por si só é normal. Quando essa freqüência é intensa pode levar a desnutrição (não ganho de peso pelos vômitos), a processos respiratórios, tais como pneumonia (leite pode refluir para o pulmão), esofagite (inflamação do esôfago, devido ao refluxo do conteúdo ácido do estômago)

 

3- Por que ele ocorre ?

 

Por uma imaturidade do RN, todos os bebes tem refluxo.Poderíamos dizer que o músculo existente na extremidade inferior do esôfago é “novinho e precisa amadurecer” . Isto permite o fluxo para trás, em direção a boca, do conteúdo alimentar. Por ocasiões de tosse, choro ou no ato de evacuar, assim como pressão abdominal na troca de fraldas, a pressão do estômago é maior, favorecendo o refluxo.

 

4- Como se faz o diagnóstico ?

 

O diagnóstico se faz na sua maioria através da história clínica do paciente (presença de vômitos e/ou processos pulmonares freqüentes, falta de ganho de peso), Algumas vezes por estudos radiológicos (exame contratado de esôfago e estômago) e mais recentemente através de um exame denominado pHmetria.

 

5- A criança já nasce com  refluxo, ou ela irá se manifestar com o tempo?

 

Todas as  crianças nascem com a válvula do esôfago imatura. Até os quatro meses (idade em que a válvula geralmente já está madura), é normal que a criança tenha refluxo. À partir desta idade, o problema passa a ser a quantidade de alimento refluído, pois se o volume for muito grande, a criança não terá um desenvolvimento saudável e isto pode causar maiores problemas à criança.

 

6- O refluxo  severo ( ou doença do refluxo) tem  cura?

 

Sim, desde que a criança faça dieta e tratamento, seguindo as orientações médicas quanto à medicação e às medidas posturais.

 

 

7- Como deve ser a alimentação das crianças com refluxo?  Que alimentos devem ser evitados?

 

A alimentação das crianças maiores com refluxo deve ser fracionada (volumes pequenos servidos várias vezes ao dia). Os alimentos que devem ser evitados são: frutas cítricas, refrigerantes, chocolate, açúcares concentrados (balas, doces, etc), iogurtes, chás, salgadinhos, produtos de tomate, café, frituras e comidas condimentadas. A dieta deve ser espessadas de acordo com a recomendação do médico.

 

8- Que frutas crianças com refluxo podem comer?

 

Todas as frutas, com exceção das cítricas, podem ser dadas às crianças com refluxo. Algumas frutas, como mamão, goiaba, pêra e banana podem ser amassadas e usadas para engrossar sucos e outros alimentos.

 

9- O fato de a criança não arrotar após a alimentação tem alguma relação com o refluxo gastroesofágico ?

 

Não necessariamente. A forma com que a mãe  carrega a criança pode fazer com que ela ao arrotar, reflua. A posição ideal para se colocar o bebê depois        que ele mamou é  “em pé” no colo da mãe, de modo que não se faça nenhum tipo de pressão ou força para que ele arrote. O importante é não exercer nenhum tipo de pressão no abdome da criança.

 

10- Tem dias em que as crianças  tem refluxo com maior intensidade. Há algo que explique tal fato?

 

Sim, vários fatores podem interferir no refluxo. Tipo de alimentação que a criança teve, a quantidade que comeu, a  pressão que é exercida no abdômen da criança e a posição da mamada são alguns deles.

 

11- O  estado emocional da criança tem influência no refluxo?

 

Sim, fatores emocionais podem influenciar todas as partes do corpo. Em alguns casos, o tratamento psicológico pode ser feito em associação com o medicamento.

 

12- Todas as crianças com refluxo devem ter o berço elevado?

 

Não, depende da gravidade do caso. Se o caso for grave, o tratamento deverá ser rigoroso, com o berço elevado à metade do comprimento, formando um ângulo de 30 graus .  Se a criança estiver se desenvolvendo normalmente e não apresentar problemas respiratórios (pneumonia) nem esofagite, não devemos nos estressar.

 

13- Conselhos :

  • Permanecer com a criança no colo até ela arrotar (eructar),

  • Evitar  de ficar chacoalhando a criança após as mamadas,

  • Evitar  manobras que aumentem a pressão intra-abdominal, por exemplo, abraçá-la pelo abdômen durante a troca de fraldas.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Destacados

Dicas para escolher o pediatra ideal

September 22, 2017

1/3
Please reload

Procure por Tags
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook Black Round

Conversando com os pais

Av. Protasio Alves, 2715 SL 1101

Porto Alegre / RS

Tel: (51) 3334-0296

zepaulo1963@gmail.com